FUI AO MÉDICO, VOLTEI, ESTOU BEM. HOJE, DESCANSO, DEPOIS VOLTO E VEJO OS AMIGOS.




FUI AO MÉDICO, VOLTEI, ESTOU BEM. HOJE, DESCANSO, DEPOIS VOLTO E VEJO OS AMIGOS.











Dedicado a todas as minhas amigas, as que estão em presença ou em espírito*******


BALADA DAS DEUSAS DO NOSSO TEMPO******

Ei, diga-me onde, em que país,
Está Elaine, a interiorana?
E Renata, aloirado lis,
Prima da valente Dryana?
A que a Paris foi, qual cigana,
Para não voltar nunca mais,
Roxane, a tal pernambucana?...
Onde estão as deusas mortais?!

Daise, a quem o mundo mal quis,
E Márcia, que a ela se irmana,
Denise e Felícia infeliz?
Neide, a sábia, e a meiga Adriana,
Cujas asas aeroplanas,
De comissárias siderais,
Perderam nesta Terra humana?...
Onde estão as deusas mortais?!

Layara, Ieda, Tânia, Laís,
Mônica, Solange, Diana
?
Manu, Vivi, Paulas, Beatriz,
Graça, Déboras, Luciana?
Tarcila, Nilda, Eliane, Ana,
Conceição, Dunia, Rose, as tais,
Onde estão, Mulher Soberana?...
Onde estão as deusas mortais?!


Oferenda
Pobre homem, não perca as semanas
Com perguntas tão surreais,
Guarde o refrão, que não o engana:
Onde estão as deusas mortais?!
Paráfrase de François Villon feita pela Renata