Bom dia a todos







Bom dia a todos 


Primeiro, agradeço a quem vem chegando. É uma ajuda e, ao mesmo tempo, uma partilha. Isso é muito melhor do que pedir, e nem o mail receber. Também não é de se espantar, nesta sempiterna época em que o vale na Blogosfera é fazer as rodinhas de cumprimentos, como se fosse um vício, em que se esperam ícones na barra de *seguidores*; também há  pessoas mais carentes que esperam apenas um beijo. Detesto esta palavra, deus me guarde, não sou profeta. Ademais, é difícil alguém pendurar o seu ícone na dita barra, espontaneamente, sem esperar nada em troca. Eu costumo retribuir, não sei até quando porque a segunda conta já está indo para o a reta final. Hoje, alguém se pôs no eu e daí, e eu simplesmente não consigo encontrar o blog da pessoa. Nem sempre é possível.


Querida amiga *Essência e Palavras*, eu me pus na sua barra, porque deveria ter feito há muito tempo. *G*, tenho de segui-lo com esta conta, a outra já atingiu os 300.


Acordei há pouco e tenho de ir votar, ai! Tem o lado bom, vou andando, tomando sol e conversando com as pessoas do bairro. Ver se agüento.
Deixo este poema desta mulher que eu admiro muito e um vídeo que tem muito a ver comigo, não ao pé da letra.
Beijos*************


CHEGARÁS


Tu não podes amar quem nunca viste.
Ouves de longe a voz do coração
Que chama o teu, tremendo de emoção,
Quando te encontras mais vazio e triste?

Tu não podes amar quem nunca ouviste
Ao pé do ouvido a repetir refrão
De amor que invade como um vil ladrão
Todo segredo que num'alma existe.

É meu desejo que te chama agora,
E espero, sim, que venhas sem demora
Para acolher meu coração sofrido.

Vais encontrar-me trêmula esperando
Por teu abraço cálido entregando
O que só em sonhos inda foi vivido.


Sílvia Schmidt

Image and video hosting by TinyPic

DESATANDO OS NÓS







DESATANDO OS NÓS


 
Que tal a gente tomar coragem para desatar os nós que amarram nossas vidas?
Pelo menos, podemos tentar.
 Não vai ser fácil ... Sabemos que hábitos são verdadeiros " nós cegos "... 
Não se sabe onde começam nem como terminam.

 Atrás dos hábitos se escondem nossas verdadeiras carências afetivas.
E os hábitos que foram criados para compensá-las, acabam por nos impedir
de que as enxerguemos com clareza. Que nó danado!!!

 Aí, a pessoa se apressa, faz aquele regime maluco 
e consegue perder até a alma ... ou pára de fumar aqueles
três maços de cigarros do dia, ou de beber a garrafinha escocesa da noite ...
até se afasta daquela pessoa que só traz dores de cabeça...
Que maravilha!!!... Mas, passado um tempo, volta tudo a ser como antes ...
E o nó vai ficando pior ainda, né?

De tudo que tenho visto, o mais interessante e simples a seguir é a receita:





RECEITA DO NENÊ

 

Acordar cantando ... ( não vale chorar nem acordar a casa toda, né? )
 

Espreguiçar-se bastante, antes de se levantar da cama, ( ainda lembra o que é? )
 

Pegar todo dia o solzinho da manhã, de preferência, 
acordando mais cedo para uma caminhada sem pressa ...
 

Mostrar que quem a gente ama é muito importante para nós ...
 

Pedir colinho, sempre que possível ( às vezes, a gente tem que dar também )
 

Beber muita água e fazer muito "xixi" 
 

Fazer primeiro, para receber depois: muito dengo e  carinho ... 
 

Confiar e amar quem a gente ama, cada vez mais ...
 

Ignorar todos os chatos que não gostam de criança, de flor, 
de carinho, (de e-mail !!!), e de nós ...
 

Dar atenção a todos que se aproximam de nós, mesmo a quem acabamos de conhecer. 
 

Adorar ouvir o que as pessoas (que a gente ama) falam ou respeitar o que fazem ...
 

Sorrir para todos e para a gente mesmo ... 
 

E rir, rir, mas rir muito, sempre que não tiver motivo para chorar ...
Quer experimentar ?!? 
 

Depois de um tempo, você vai esquecer ou me perguntar: 


Cadê o nó?!?



@ Angela Moura

DOS ERROS RECORRENTES





DOS ERROS RECORRENTES


Falo agora de algo que me incomoda, que não tenho medo algum de chamar de *erros recorrentes*. Todos nós os cometemos na vida real e, muitas vezes, eles se refletem na virtual. Foi um erro, ao qual eu recorreria, que me leva a escrever este texto. Nem todos conhecem o meu Blog Slides e Prêmios e Imagens. Era um blog interessante, ainda o é pela qualidade das mensagens e dos vídeos que eu lá ponho. É um porcaria de blog, porque todo dia, eu me sinto na obrigação de animar a galera, como se diz. "Bom dia, boa noite, etcx". Quando falava de mim, se estava bem ou mal, a coisa variava. Uns fãs gostavam, outros não. Parei. Então, hoje resolvi não fazer a postagem "Bom Dia". Tenho um leque de blogs, sendo que só um é meu mesmo, o Eu e Daí? Não só meu, também de quem gosta de lá. Os demais são para todos. Só que há quem insista, e até resista, em comentar lá. Por outro lado, há o oposto. Isso é uma recorrência. Há quem o acompanhe e mais um, a exemplo do Poesia, e só comente no Poesia e há quem acompanhe todos e só comente no Eu e Daí?. Ontem, eu fui ao médico. Não estou com a suposta doença de que havia falado a duas amigas há certo tempo. Não, estou com algo um tanto mais sério e cujo tratamento deve ser levado muito a sério, caso contrário corro um risco sério.  Se eu continuar repetindo estes meus erros, que às vezes me levam à exaustão, porque para fazer upload de vídeos o tempo todo, é preciso ter força, bem como textos poéticos para pôr no meu blog. Não posso publicar todos os dias. E, confesso, a intolerância de algumas pessoas me incomoda. Pessoas que eu defendi, expondo-me publicamente, são incapazes de *desculpar* (fazem-me rir) algumas coisas que eu lhes disse, porque quando me vi na mesma situação, até pior - quem acompanha este blog desde sempre sabe do que falo - não disseram palavra ou me estenderam a mão, coisa que não paro de fazer, mas que devo fazer, porque há quem recorra ao erro do não reconhecimento deste gesto.


Bom Dia a quem se identifica*******





****



****

Alguém já teve ou tem rinite alérgica? Era só o que me faltava, não? Não. Falta pôr um vídeo (O Drama de Angélica, quem sabe), mas não consigo. Então, deixo -lhes


POETA SENTIDO

Poeta feito no tempo
Poeta um pouco louco
Não é muito nem pouco
É ser de sentimento

Poeta da vida
És ser de alento
Não és faina perdida
Porque és sentimento

Poeta fugidio
De alma nobre
De espírito sadio
És rico amigo do pobre

Poeta do amor
Na caneta o despudor
Na escrita o alimento
No coração o sentimento


Animarolim, poeta português. 2010/09/26








COISAS INESQUECÍVEIS





COISAS INESQUECÍVEIS

 
Tem coisas inesquecíveis
Um afago, um beijo
Um abraço apertado.

Uma palavra na hora certa
Uma rosa entreaberta
Num jardim ensolarado...

Uma criança no balanço
Rindo das idas e vindas
Como quem tocasse o céu
E fosse por ele tocada...

Tem coisas inesquecíveis...
A inocência
Da verdadeira amizade.

(Sirlei L. Passolongo)




E...




E eu que acordei às 4:40 da manhã, com uma dor de cabeça que ninguém merece. E dores pelo corpo todo. Eu, que nunca tenho dores de cabeça, me desespero quando isso acontece. Então, choro, perco o controle até recobrar a razão. Daí, rendo-me às evidências: por ora, remédio, não há outro; pra semana, médico. Isso já é rotina. Este poema é antigo, dos tempos da minha outra estada aqui na Net, mas deixo aqui porque é algo recorrente, embora, o meu poder de reação seja mil vezes maior.

***

tenho tanta vontade
de não ter vontades
de mandar tudo às favas
ou simplesmente desmaiar
desabar num coma existencial
permeado de sonhos alheios
ao mundo lá fora
esquecer de ser
apagar a luz da razão
mergulhar no arco-íris
voar no mar
vislumbrar o imaterial
conformar-me em suaves contornos
embalar-me numa rede
e desaparecer como éter
entre os convidados
de uma festa etílica e imaginária...
acompanhar a trajetória
da fumaça do cigarro que eu não fumo
subir aos céus no primeiro dia
chutar nuvens e engolir estrelas
sem cruzar com tempestades
muito menos astronautas
apenas com cronópios
e a fauna rara do universo.

@ Renata Cordeiro






FUI AO MÉDICO, VOLTEI, ESTOU BEM. HOJE, DESCANSO, DEPOIS VOLTO E VEJO OS AMIGOS.




FUI AO MÉDICO, VOLTEI, ESTOU BEM. HOJE, DESCANSO, DEPOIS VOLTO E VEJO OS AMIGOS.











Dedicado a todas as minhas amigas, as que estão em presença ou em espírito*******


BALADA DAS DEUSAS DO NOSSO TEMPO******

Ei, diga-me onde, em que país,
Está Elaine, a interiorana?
E Renata, aloirado lis,
Prima da valente Dryana?
A que a Paris foi, qual cigana,
Para não voltar nunca mais,
Roxane, a tal pernambucana?...
Onde estão as deusas mortais?!

Daise, a quem o mundo mal quis,
E Márcia, que a ela se irmana,
Denise e Felícia infeliz?
Neide, a sábia, e a meiga Adriana,
Cujas asas aeroplanas,
De comissárias siderais,
Perderam nesta Terra humana?...
Onde estão as deusas mortais?!

Layara, Ieda, Tânia, Laís,
Mônica, Solange, Diana
?
Manu, Vivi, Paulas, Beatriz,
Graça, Déboras, Luciana?
Tarcila, Nilda, Eliane, Ana,
Conceição, Dunia, Rose, as tais,
Onde estão, Mulher Soberana?...
Onde estão as deusas mortais?!


Oferenda
Pobre homem, não perca as semanas
Com perguntas tão surreais,
Guarde o refrão, que não o engana:
Onde estão as deusas mortais?!
Paráfrase de François Villon feita pela Renata


ESTOU INDO. MUITO OBRIGADA, BEBÊ. ATÉ JÁ***************

ESTOU INDO. MUITO OBRIGADA, BEBÊ. ATÉ JÁ***************FIZ UM POST NAS SÉTIMAS HÁ 200 HORAS E NÃO CAI, AI******************



SIM, JÁ CONSIGO VISITAR A TODOS, MAS NÃO A TODOS AO MESMO TEMPO. VOU VENDO OS AMIGOS AOS POUCOS*




Cansa sentir quando se pensa.
No ar da noite a madrugar


Há uma solidão imensa
Que tem por corpo o frio do ar.

Neste momento insone e triste
Em que não sei quem hei de ser,
Pesa-me o informe real que existe
Na noite antes de amanhecer.

Tudo isto me parece tudo.
E é uma noite a ter um fim
Um negro astral silêncio surdo
E não poder viver assim.

(Tudo isto me parece tudo.
Mas noite, frio, negror sem fim,
Mundo mudo, silêncio mudo -
Ah, nada é isto, nada é assim!)

Fernando Pessoa

VIVEMOS NUM MUNDO MERGULHADO NO AMOR. SERÁ QUE TODOS SABEM DISSO?






Image and video hosting by TinyPic

AGORA, EU VENHO CHORAR AQUI


agora, eu venho chorar aqui. estou, literalmente, um caco. Acaba de quebra-se-me um copo no pé direito. E o tanto que fiz aqui hoje, porque sangue novo, tudo novo, menos as Sétimas, porque já é abuso. Não agüento mais visitinhas, beijinhos, etc., todo dia. Posso fazer isso de quando em vez. Não tenho saúde e o que eu dou vai no post, espero, ainda que esperem a minha visita pra vê-lo. Ficam a ver navios, não consigo. Algumas pessoas, faço um esforço, porque precisam muito de mim, mas é quando estou no fim, como agora. Aqui, este meu novo amigo é 10, gosta mesmo do que eu publico. Valeu, querido, que está junto com a querida. Beijos***********


QUANDO EU DISSER ADEUS

  


Quando eu disser adeus, amor, não diga 
adeus também, mas sim um " até breve "; 
para que aquele que se afasta leve 
uma esperança ao mesmo fadiga 


da grande, inconsolável despedida ... 
Quando eu disser adeus, amor, segrede 
um "até mais" que ainda ilumine a vida 
que no arquejo final vacila e cede. 


Quando eu disser adeus, quando eu disser  
adeus, mas um adeus derradeiro, 
que a sua voz me possa convencer 


de que apenas eu parti primeiro, 
que em breve irá, que nunca outra mulher 
amou de amor mais puro e verdadeiro ...


Alphonsus de Guimarães
Estes dois provedores que é pra deixar qualquer um de cabelo em pé.
Ps: Quanto ao vídeo: Ela é admirável, mas é uma atriz, remember this.

SÓ SE FOR POR AMOR******************





Quando eu disse que é só por amor, eu não menti e não minto. Em todos os blogs, inclusive nos Slides, em que falava todo dia um pouquinho de mim. Porém, o que se passa comigo só interessa a mim e a mais ninguém. Em todos, está o amor, pode ser suave e cru, como no novo Feminina, mas está e continua e fica. Esta conta foi feita porque eu quero ficar com mais pessoas, que de algum modo, são parte de mim, outras precisam, assim como eu. Com outros seres humanos, fico de outra maneira, outras contas, porque não precisam tanto, eu sinto, eu sei. Há outros com quem fico de todas as maneiras que posso, às vezes com as duas contas do Google. Lista de blogs, não é coisa minha. Por amor, quebro esta coisa e DESfaço a lista no Feminina, por amor, sem piedade, deixo claro.

Beijos******Não vou pôr o vídeo The Answer, porque está na postagem original no eu e daí? 

SÓ SE FOR POR AMOR


Nesta primavera

Procuro na criança que ri inocente


Nas folhas que se renovam


A cada dia


Nas estrelas que despontam


A cada noite


E é ali,


Que sempre te encontro.


Onde os teus olhos


Nunca disseram adeus

Em cada lembrança...


Dizendo-me:


Nem tudo é válido

Só se for por amor.


E que não vale morrer


Nem se for por amor.

Que mais vale viver



Só se for por amor.

Que nada é permanente,

E que tudo pode ser refeito

Só se for por amor.

E tudo é perdoado sempre.

@ Renata Cordeiro